terça-feira, 3 de julho de 2012


A VIDA CONTINUA...
*Gilda Pinheiro de Campos*

Quando pela primeira vez falei de saudade,
ainda não tinha a real dimensão do que era...
Sempre a mantive longe de mim,
apenas um sentido poetico, romantico...
Mas o tempo, esse carrasco,
me ensinou que ela sim existe e estava do meu lado,
apenas esperando o momento certo para se fazer presente...
E a conheci, e como...de perto, me tomando inteira,
me fazendo chorar, lamentar
momentos não vividos, horas, dias de espera...
E como ela se fez cruel, dolorida...
Diferente essa saudade que senti...
Tão real, tão minha...sim...minha, que ironia,
como pode ser ela tão invasiva e se fazer
minha...não a convidei, nem a pedi como companhia...
Simplesmente se instalou soberana,
dona e senhora de mim...
Hoje que consegui me livrar dela,
a vejo outra vez como algo distante,
que consigo conviver, com calma, sem
grandes intimidades...
Sei que ela existe, que quando
quer se faz sentir, mas que já
não é presença constante...
É mais uma visitante ocasional
e em datas especiais...
É visita indesejada,
mas obrigatória nessas datas...
Grandes saudades terei sempre...
Fazem parte da minha existencia, mas
serão sempre sentidas de maneira tranquila,
consciente sou de que nesta
passagem terrena, pessoas marcaram
minha vida, se fizeram parte dela e
quando partiram me deixaram um vazio
porque foram importantes...
Deixaram amor, levaram amor...
São insubstituiveis, únicas, eternas...
Tenho certeza que noutra dimensão as
encontrarei e tudo continuará...
Apenas uma interrupção, nada mais...
Essa certeza ameniza a saudade...
Me faz sorrir quando olho o horizonte
e sinto alí guardadas para sempre
as lembranças,
cada momento vivido,
e eternizado na memória...
A vida continua...
07/09/2011
Registrado no Recanto das Letras
Código do texto:T3222304

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...